Área do cliente

Notícias

Lyra promove diálogo e Renan e Rui podem se encontrar na próxima semana

Quinta-feira, 13 de junho de 2019

Um dos objetivos é discutir soluções para o bairro do Pinheiro, e a Braskem, uma das principais empresas da indústria alagoana

Disposto a assegurar que as questões políticas não se sobreponham ao interesse público, o presidente da Federação das Indústrias do Estado de Alagoas (Fiea), empresário José Carlos Lyra de Andrade, vem atuando para restabelecer a comunicação entre o governador Renan Filho (MDB), e o prefeito de Maceió, Rui Palmeira (PSDB).  Um dos objetivos é discutir soluções para o bairro do Pinheiro, e a Braskem, uma das principais empresas da indústria alagoana.

“A hora é de unidade, e os dois, como maiores dirigentes públicos do Estado, estão conscientes de que precisam dialogar e buscar, juntos, a solução para um problema que é grave, e é de todos os alagoanos” – afirmou Lyra, na tarde desta quinta-feira, 13, depois de se reunir com o prefeito Rui Palmeira. O empresário e o governador Renan Filho se reuniram na última segunda-feira, 10, quando, entre outros assuntos, também analisaram essa questão.

Para o empresário, Alagoas não pode prescindir de nenhuma indústria, muito menos com o peso econômico da Braskem. “Se isso ocorrer, estaremos diante de uma reação em cadeia que vai atingir vários segmentos de nossa economia, especialmente a cadeia da química e do plástico. Esse segmento tem mais de 80 empresas e gera cerca de 15 mil empregos” – argumentou José Carlos Lyra.

Diante dos graves prejuízos econômicos, ele aceitou atuar como ponte entre o governador e o prefeito, de modo a que os problemas do Pinheiro e outras questões de natureza administrativa, como a realização de obras de infraestrutura na capital, sejam definidas com base no diálogo. “Não há outra forma de buscar soluções para problemas de tamanha gravidade que não seja por meio do diálogo franco, com foco nos interesses do Estado e de sua população” - afirmou o presidente da Fiea.

Segundo ele, nos encontros ficou claro que tanto Renan Filho quanto Rui Palmeira estão conscientes de que nenhuma divergência política pode ser maior que o interesse da sociedade. Ressaltando os prejuízos que a suspensão das atividades da Braskem representam, José Carlos Lyra pediu que os dois voltem a conversar. A expectativa é de que esse encontro ocorra na próxima semana.

Compartilhe: